terça-feira, 30 de junho de 2009

FÉRIAS

Para mim o dia 29 de Junho foi o primeiro de quinze dias úteis de férias. Três semanas. Com os fins-de-semana somados dá um total de 23 dias. Vou vaguear por aí, sem destino. Com o meu portátil atrás - e a internet móvel. Na imagem, um local bem aprazível, onde gostaria de estar - à falta de melhor, uma toalha, sol, e areia. 
Começaram mal as férias, com um dia muito morninho a tender para o molhado. E dias assim vincam o ensimesmamento que me caracteriza. E porque quando olho para dentro... Abismo!
Espero levantar-me amanhã cedo e partir. Por 4 dias estarei acompanhado - exteriormente, que por dentro nada nem ninguém me habita. Bom, deixemo-nos de discursos proto-deprimidos (isto da primeira pessoa do plural...) Entretanto estive a ler este post sobre o Michael Jackson: I'm Better Off Dead! Não sei nada sobre a veracidade do conteúdo; mas o artigo parece-me tristemente verdadeiro, independentemente de ser realidade ou não. Acabei o dia a beber whisky e a fumar: aquilo que sei fazer melhor. O resto é paisagem!

TIME: SPECIAL COMMEMORATIVE EDITION: MICHAEL JACKSON (1958-2009)


A primeira edição especial da Time, desde 2001...

segunda-feira, 29 de junho de 2009

NUNCA VOTEI NO PS...


Imagem retirada do Blog Os Tempos que Correm, de Miguel Vale de Almeida.

...Mas, se for necessário, há uma primeira vez para tudo!

sábado, 27 de junho de 2009

TIME: MARCH 19, 1984 - MICHAEL JACKSON, POR ANDY WARHOL*


Daqui. Outras Capas da Revista Time.

*Ou, o dia em que a imagem em que o homem que queria ser de plástico pintou o homem que foi de plástico saiu na capa da revista Time!

sexta-feira, 26 de junho de 2009

BILLIE JEAN*



*É assim que vou recordar o Michael Jackson. O homem morreu, o artista está vivo. O homem acabara à muito. Não sei se aquando da gravação do anuncio para a Pepsi; não sei se em consequência da infância difícil; talvez a fama, o dinheiro, o mundo a seus pés... Morreu o Andy Wharol da música. E mais não tenho a dizer!

P.S.compraram um disco? Estiveram em Alvalade? [embora hoje em dia, poucas músicas do Michael ainda me digam alguma coisa, foi um dos maiores desgostos da minha infância não ter estado] E onde estavam aquando da morte do Michael Jackson, hã?!

Adenda: A propósito de "O Andy Wharol da música" acrescento esta imagem vista no blog O Bom Ladrão:

MICHAEL JACKSON, MORTO?


Diz-se que terá morrido ontem, dia 25 de Junho. Aqui, e Aqui. Morto? Ou golpe publicitário? E se morreu, não estaria ele morto há muito?!

ADENDA: Pronto! Na televisão dizem que sim! Nos sites e nos blogs também! Mas parece ficção! Ainda não acredito! Quando me levantar (ups, daqui a 5 horas!) vou ligar a televisão, a net, corro a comprar os jornais! Para ter a certeza que não fui eu que sonhei! Eu sei que é estúpido, mas ainda não acredito!

ADENDA 2: E vocês, que me dizem?!

quarta-feira, 24 de junho de 2009

CHEFE É CHEFE...*

Um guarda-nocturno trabalhava numa empresa especializada em lapidação de diamantes. Uma manhã ele contou a seu chefe um sonho que tivera na noite anterior. Disse que o avião que ele viajaria com destino à Rússia sofreria um acidente e, em consequência, todos os passageiros morreriam. Seu chefe, jovem executivo, dinâmico e empreendedor, tinha verdadeiro pânico de aviões. Assustado com a informação do empregado, decidiu cancelar o voo. Três dias mais tarde, leu nas manchetes dos principais jornais que aquele avião caíra no mar e, até o momento, não havia notícias de sobreviventes...!

Imediatamente chamou o guarda-nocturno, mostrou a notícia do jornal, agradeceu efusivamente pelo aviso que lhe salvara a vida e, a seguir, sem nenhuma explicação, despediu-o da companhia.


O guarda não compreendeu porque tinha sido despedido depois de salvar a vida do seu chefe.



Pergunta: - Por que o guarda foi mandado embora?

Não leia a resposta abaixo...




Pense um pouco...





Resposta:

O empregado era guarda-nocturno. Se teve um sonho à noite, é porque estava dormindo em serviço...!


Conclusão:

Chefe é chefe...

Por melhor que você seja e por mais que você faça, você nunca agrada. Então!, DEIXE O CHEFE MORRER!!! Mal-agradecido!


*Um fiel leitor deste tasco enviou-me um curioso e-mail, questionando como é que podia escrever posts parvos e sem-jeito e ao mesmo tempo escrever sobre Jorge de Sena e outros? Caro leitor, não imaginas, mas sou um tipo muito sisudo e sem-graça; no entanto - ainda assim - sempre detestei a seriedade emproada de quem julga que devemos manter um certo nível... Não sei explicar-te porquê; talvez por ter rastejado muitas vezes... Porém, repara: no fim de contas nada importa! Não te indignes com os posts sem jeito, nem leves muito a sério os posts sóbrios...

terça-feira, 23 de junho de 2009

Quem muito viu, sofreu, passou trabalhos,
mágoas, humilhações, tristes surpresas;
e foi traído, e foi roubado, e foi
privado em extremo da justiça justa;

e andou terras e gentes, conheceu
os mundos e submundos, e viveu
dentro de si o amor de ter criado;
quem tudo leu e amou, quem tudo foi -

não sabe nada, nem triunfar lhe cabe
em sorte como a todos os que vivem.
Apenas não viver lhe dava tudo.

Inquieto e franco, altivo e carinhoso,
será sempre sem pátria. E a própria morte,
quando o buscar, há-de encontrá-lo morto.


JORGE DE SENA, Brasil, 1956-65

domingo, 21 de junho de 2009

JORGE DE SENA*

Ultimamente chego sempre atrasado às notícias, e apenas hoje me apercebi do porquê de repente começarem a surgir posts sobre Jorge de Sena na blogosfera, como cogumelos no Outono. Fiquei assim a saber que vão transladar os restos mortais do autor para Portugal. Jorge de Sena é dos autores injustamente esquecidos um dos mais injustamente esquecidos; temo que o transladar dos seus restos mortais para Portugal signifique apenas a sua morte definitiva entre nós: os restos imortais do autor hão-de continuar esquecidos: porque as palavras de Jorge de Sena são tão inconvenientes para o fascismo de ontem, como para a democracia de hoje: porque os homens verdadeiramente livres e independentes causam terror aos homens que se mascaram com ideologias balofas nas suas trincheiras políticas, e literárias. Temo que Portugal e os Portugueses já não vão lá [seja o «lá» onde for] nem com sinais de fumo, quanto mais com Sinais de Fogo!

*A propósito de Jorge de Sena, não deixar de ler estes dois posts de João Gonçalves: O Preço de Não Recuar, e Ainda Sena. Também a propósito de Jorge de Sena, quem perdeu o programa Grandes Livros, na RTP2, na última sexta-feira, não devia ter perdido!

quinta-feira, 18 de junho de 2009

O TELEGRAMA

Dona Maria Pereira chega a casa da nora e encontra o filho saindo com as malas, furioso.
- O que aconteceu, oh Joaquim?
- O que aconteceu? Pois aconteceu o seguinte, minha mãe! Fui viajar e mandei um telegrama para a Elsa, avisando que voltaria hoje. Cheguei a casa e o que é que eu encontro? Ela com um sujeito! Os dois nus na cama!N em mandando um telegrama ela me respeita! É o fim,  vou-me embora para sempre!
- Calma! - pede Dona Maria - Deve haver algo errado nessa história, a Elsa jamais faria uma asneira dessas! Espere aí um pouco que eu vou averiguar o que se passou.
Momentos depois, Dona Maria volta sorridente:
- Não disse que havia um equívoco, meu filho? A Elsa não recebeu o teu telegrama!

quarta-feira, 17 de junho de 2009

FUTEBOL: DESPORTO, ARTE, OU RELIGIÃO?!?

Conforme informado pelo Victor Afonso, hoje é dia de tertúlia, no Café Concerto, do Teatro Municipal da Guarda. [Aqui entre nós, o Diego sim, valia 57 vezes o peso em ouro!]

O realizador Emir Kusturica dirigiu o documentário “Maradona” (dia 16 no TMG) sobre o génio do futebol argentino. Com base na vida e carreira deste astro do desporto-rei que inspirou a criação da “Igreja Maradoniana”, esta tertúlia irá tentar dar resposta a várias vertentes do fenómeno do futebol: como é que o futebol se tornou o fenómeno desportivo mais mediático do planeta? Quais as razões para o fanatismo futebolístico e sua relação com sentimentos religiosos? Qual o verdadeiro lugar de Diego Maradona na história do futebol? O que distingue um adepto de um “não adepto”? É o futebol uma arte? Estas e outras perguntas terão resposta na tertúlia “Futebol; desporto, arte ou religião”. A conversa está marcada para a próxima quarta-feira (17 de Junho), às 21h30, no Café Concerto e conta com as participações de Rui Isidro, jornalista e “não adepto”; Rui Nascimento, técnico de desporto da Câmara Municipal da Guarda e treinador de futebol; e Carlos Baía, professor de filosofia e adepto fervoroso do desporto rei.
Trata-se de uma iniciativa organizada pelo Teatro Municipal da Guarda através do seu Serviço Educativo.

segunda-feira, 15 de junho de 2009

MARADONA



O TMG apresenta amanhã, 16 de Junho, no Pequeno Auditório o filme/documentário "Maradona" do realizador Emir Kusturica. Um filme premiado no Festival de Cannes e que foi a escolha de encerramento do DocLisboa em 2008.
Emir Kusturica celebra neste filme a história de Diego Maradona: um herói desportivo, um artista brilhante, campeão do povo, um ídolo em decadência e uma inspiração para milhões de pessoas um pouco por todo o mundo. De Buenos Aires a Nápoles, passando por Cuba, Kusturica traça o retrato da vida deste homem, desde o seu humilde início até alcançar a fama mundial que se lhe conhece, da mais espectacular ascensão à sua trágica queda.
O documentário passa às 21h30. (fonte)

MULHER E ARMA COM GUITARRA ESPANHOLA


Mais informações no blog da Assírio & Alvim. Cliquem na Imagem para Ampliar.

quarta-feira, 10 de junho de 2009

LUIZ VAZ DE CAMÕES*



Está o lascivo e doce passarinho
com o biquinho as penas ordenando;
o verso, sem medida, alegre e brando,
espedindo no rústico raminho;


o cruel caçador (que do caminho
se vem calado e manso desviando)
na pronta vista a seta endireitando,
lhe dá no Estígio lago eterno ninho.


Destarte o coração, que livre andava,
(posto que já de longe destinado)
onde menos temia, foi ferido.


Porque o Freicheiro cego me esperava,
para que me tomasse descuidado,
em vossos claros olhos escondido.


*diz-se que terá fenecido triste, pobre, e angustiado, no dia 10 de Junho de 1580, em Lisboa, aquele que foi o maior Poeta Português que alguma vez vivera, até ao dia 13 de Junho de 1888! Onde quer que estejas, Luiz, o País continua o mesmo, tu Grande, ele Pequeno. Tu vives nos versos que nos deixaste; ele morre no verso da Glória que um dia cantaste.

Quadro de João Ramos, que pode ser encontrado aqui.

terça-feira, 9 de junho de 2009

rascunho encontrado num caderno abandonado #75

espero-te ainda

esperei-te mesmo quando
sabia que não vinhas
que nunca voltarias
esperei-te todos os dias
mesmo quando sabia
que esse dia não chegaria
que essa hora ansiada
era sonho feito de nada


rascunhos anteriores: #1, #2, #3, #4, #5, #6, #7, #8, #9, #10, #11, #12, #13, #14, #15, #16, #17, #18, #19, #20, #21, #22, #23, #24, #25, #26, #27, #28, #29, #30, #31, #32, #33, #34, #35, #36, #37, #38, #39, #40, #41, #42, #43, #44, #45, #46, #47, #48, #49, #50, #51, #52, #53, #54, #55, #56, #57, #58, #59, #60, #61, #62, #63, #64, #65, #66, #67, #68, #69, #70, #71, #72#73, #74,

sábado, 6 de junho de 2009

POLÍTICA. EUROPA. RELIGIÃO. VOTO. BENFICA.

Considero a Europa inevitável. O menor dos males, afinal. Considero a Europa preferível a qualquer outro continente. Posto isto: Causa-me irritação (ou será comichão?) que a maioria daqueles que criticam o PS por não ter cumprido a promessa de realizar um referendo, sejam aqueles que justamente menos querem o referendo. E quem refere esta promessa poderia falar em muitas outras.

Fui muitas vezes abordado por dirigentes políticos para me inscrever (ou será matricular-me?) nas suas fileiras (ou será trincheiras?), dos mais diversos quadrantes políticos. Não direi que nunca me senti tentado. Nunca fui tentado ao ponto de ter como única forma de escapar à tentação, ceder-lhe, para parafrasear o Oscar Wilde. Não gosto de política. Não gosto de discutir política. Irrita-me como falar de religião. Em ambos os casos tenho uma posição: no último sou Ateu, no primeiro voto no Bloco de Esquerda. Ah!, e sou do Benfica!

quinta-feira, 4 de junho de 2009

LAICISMO*

Seria de agradecer que a Igreja Católica Apostólica Romana deixasse de meter-se naquilo que não lhe diz respeito, isto é, a vida civil e a vida privada das pessoas. Não devemos, porém, surpreender-nos. À Igreja Católica importa pouco ou nada o destino das almas, o seu objectivo sempre foi controlar os corpos, e o laicismo é a primeira porta por onde começam a escapar-lhe esses corpos, e de caminho os espíritos, já que uns não vão sem os outros aonde quer que seja. A questão do laicismo não passa, portanto, de uma primeira escaramuça. A autêntica confrontação chegará quando finalmente se opuserem crença e descrença, indo esta à luta com o seu verdadeiro nome: ateísmo. O mais são jogos de palavras.


JOSÉ SARAMAGO no seu CADERNO, não de Lanzarote, é mesmo no virtual, e devem ler o resto AQUI.

PUBLICIDADE*



Quando visitar a Guarda, instale-se no
Hotel Pombeira! 




[*Para amigos, e sem qualquer retribuição monetária!]

quarta-feira, 3 de junho de 2009

O MEU TWITTER VALE $478! E O TEU?

terça-feira, 2 de junho de 2009

TERAPIA SEXUAL

Uma mulher chegou a casa e disse ao marido:

- Lembras-te das dores de cabeça que eu costumava ter toda a vez que íamos fazer amor? Estou curada! Não tenho mais dor de cabeça! A minha amiga indicou-me um terapeuta que me hipnotizou e depois disse-me para me colocar na frente do espelho, olhar-me bem e repetir para mim mesma:

- Não tenho dor de cabeça!
- Não tenho dor de cabeça!
- Não tenho dor de cabeça!

- Fiz isso e a dor de cabeça parece que desapareceu!

O marido respondeu:

- Que maravilha!

Então a esposa disse:

- Nos últimos anos tu não andas muito interessado em sexo! Por que não vais a esse terapeuta e tentas ver se ele te ajuda a ter novamente interesse?

O marido concordou, marcou uma consulta e alguns dias depois estava todo fogoso para uma noite de amor com a esposa. Então foi a correr para casa e entrou arrancando as roupas e arrastando a esposa para o quarto. Colocou a mulher na cama e disse-lhe:

- Não te movas que já volto!

Foi à casa de banho e voltou logo depois. Saltou para a cama e fez amor de maneira muito apaixonada como nunca tinha feito antes com a esposa. A esposa disse-lhe:

- António, foi maravilhoso! Nunca me tinhas dado tanto prazer!

O marido disse novamente à esposa:

- Não saias daí que eu volto já!

Foi à casa de banho e a segunda vez foi muito melhor que a primeira. A mulher sentou-se na cama com a cabeça a girar em êxtase com a experiência. O marido disse outra vez:

- Não saias daí que eu volto já!

Foi à casa de banho. Desta vez a esposa foi silenciosamente atrás dele e quando chegou lá, o marido olhava para o espelho e dizia:

- Não é a minha esposa!
- Não é a minha esposa!
- Não é a minha esposa!


O velório do António será amanhã na Igreja dos Anjos, às 16 horas.

315 - EU JÁ ASSINEI:

E tu? Aqui!