sexta-feira, 18 de maio de 2007

É que, em realidade, as horas não podem mais ter acção sobre aqueles que viveram um instante que focou toda a sua vida. Atingindo o sofrimento máximo, nada já nos faz sofrer. Vibradas as sensações máximas, nada já nos fará oscilar. Simplesmente, este momento culminante raras são as criaturas que o vivem. As que o viveram ou são, como eu, os mortos-vivos, ou - apenas - os desencantados que, muita vez, acabam no suicídio. MÁRIO SÁ-CARNEIRO, In. A Confissão de Lúcio (Edições Ática, Julho de 1999 - reimpressão da primeira edição Ática de 1945)

1 comentário:

  1. Basta ler uma linha que seja para reconhecermos o valor do SENHOR Mário de Sá-Carneiro, o génio.

    ResponderEliminar

Deixe o seu comentário. Tentarei responder a todos. Obrigado