sábado, 5 de maio de 2007

Musa Galhofeira

Mote Senhora dos olhos lindos Dai-me a esmola de um olhar Senhora dos olhos lindos Porque é que sois tão cruel? As pombas não têm fel, E vós sois pomba, senhora... Tormentos vários, infindos, Sem dó, me fazeis sofrer... Morto, vós me qu'reis ver, Não é verdade, traidora? Respondei! Ficais calada!?... Nesse caso, adivinhei... Pois muito bem! morrerei; Morrerei, sem ter pesar!... Minha vida amargurada Eu vos vou dar, deusa qu'rida... Antes porém da «partida», Dai-me a esmola dum olhar!... MÁRIO SIRCOANERA*
*Pseudónimo de um grande poeta português! Vamos lá ver quem adivinha o nome!? Dou uma pista: «Ah, meu maior amigo, nunca mais/ Na paisagem sepulta desta vida/ Encontrarei uma alma tão querida/ Às coisas que em meu ser são as reais.» (E estes versos de quem são?)

Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixe o seu comentário. Tentarei responder a todos. Obrigado