quinta-feira, 12 de abril de 2007

excerto de carta, de Dylan a Caitlin

Esqueceste-te de mim? Sou o homem que costumavas dizer que amavas. Costumava dormir nos teus braços - lembras-te? Mas tu nunca escreves. Talvez tenhas uma imemória de mim. Eu não tenho de ti. Amo-te. Não há um único momento em qualquer horrendo dia em que não diga a mim próprio: «Vai dar tudo certo. Eu irei para casa. Caitlin ama-me. Eu amo Caitlin.» Mas talvez tu tenhas esquecido. Se esqueceste ou perdeste a tua afeição por mim, por favor, minha Cat, diz-me. Amo-te. Dylan.
DYLAN THOMAS

1 comentário:

  1. Que sentimento... posso ser lamexas, mas isto é, de facto, lindo! Mesmo que o que a motivou não devesse ter sido igualmente bonito! :/

    ResponderEliminar

Deixe o seu comentário. Tentarei responder a todos. Obrigado