domingo, 11 de março de 2007

rascunho encontrado num caderno abandonado #22

Não sei porque deixaste de vir aqui... Isto é, claro que sei que é por minha causa. O que quero dizer, é que não compreendo porque é que foges de mim... Não compreendo, porque sei que foges de mim, mas desejas-me... Eu claro, também te quero... Quero-te mais que tudo. Mas nada posso fazer. Atrás de ti não vou... És livre, e contra isso eu jamais faria alguma coisa. Não sei se é por medo, se é por vergonha, ou cobardia. Não sei, sequer, se é de mim que foges, se do teu desejo... Tudo o que me resta é esperar que voltes aqui...
#1, #2, #3, #4, #5, #6, #7, #8, #9, #10, #11, #12, #13, #14, #15, #16, #17, #18, #19, #20, #21,

Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixe o seu comentário. Tentarei responder a todos. Obrigado