terça-feira, 20 de fevereiro de 2007

rascunho encontrado num caderno abandonado #9

A semana vai a meio e o meu ócio foi interrompido por estas actividades que chamam humanas. Por estas coisas a que damos um sentido, ignorando que nada tem um sentido. Porque tudo se perde, tudo se diluiu. E não me venham com teorias químicas nem misticismos. Para mim valem o mesmo. Que os átomos que constituem o meu corpo não se percam, que se transformem - tudo bem!, Mas que para surgir o Segundo do Primeiro, o Primeiro tem que se perder... Não! Nada tem sentido! Tudo é ilusão! Agora trabalhar! Que perca de tempo inadmissível! (Sim, eu sei que também eu o perco; mas não é por convicção: é por sobrevivência! Pois o nosso lugar não é entre prédios a perder de vista, numa selva de betão e aço; o nosso lugar é na savana. Vagabundos perdidos, criámos mentiras, pensando que criávamos casas!)

#1, #2, #3, #4, #5, #6, #7, #8,

Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixe o seu comentário. Tentarei responder a todos. Obrigado