quinta-feira, 1 de fevereiro de 2007

imagem retirado do blog SIM no Referendo
Um dos repetidos, falsos e sensacionalistas argumentos para votar "não", é o argumento que a despenalização do aborto conduzirá a um aumento do número de abortos praticados. Dizem os profetas do "não" que isso será inevitável, com tanta certeza e convicção, que se com tamanha certeza e convicção dissessem a chave do próximo sorteio do Euromilhões, eu correria a jogar nessa chave. Quando falam, parece que tem o dom da ubiquidade. Eles são omnicientes. Sabem o passado, o presente, o futuro, e estão em todos ao mesmo tempo, e em todo o lado. Têm, dizem eles, as estatísticas do seu lado (como se pode ver na tabela é mentira); além demais, eles sabem o número de abortos praticados anualmente em Portugal: sim, porque as mulheres que abortam, clandestinamente, em condições desumanas de insegurança e falta de higiene, vão a correr dizer-lhes! Sim! O número de abortos praticados por ano em Portugal é extremamente fiável. Mas, convenhamos, o "receio" que os defensores do "não" têm de que o número de abortos aumente em Portugal, tem que ver com aqueles que deixarão de ser praticados em Espanha e Inglaterra. Aliás, assim o aumento que se verifica no Reino Unido (ver tabela acima) deixará de se verificar...

Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixe o seu comentário. Tentarei responder a todos. Obrigado