quarta-feira, 6 de julho de 2011

Livros, 4


Também aqui, o indolente leitor, tal como o espectador, colhe grande proveito com esses prólogos e prefácios; porque, não sendo obrigados nem a ver uns nem a ler os outros, adiando assim a entrada no teatro ou o início da leitura, no primeiro caso dispõem de mais um quarto de hora para jantar, e no segundo caso têm a vantagem de começar a ler na quarta ou na quinta página em vez de começarem na primeira; o que não deixa de ter o seu interesse para as pessoas que lêem os livros com a única finalidade de poderem dizer que os leram, que é um incentivo muito mais comum do que se julga para a leitura; e é por esse motivo que não só os livros de direito e os livros de ciência, mas até as páginas de Homero e Virgílio, de Swift e Cervantes têm sido folheadas. 

Henry Fielding, In. Tom Jones [In. Livro décimo-sexto - Contendo o Espaço de Cinco Dias - Capítulo I - A respeito de Prólogos].


Podem encontrar-me no meu novo blog: Ainda que os Amantes se Percam...

Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixe o seu comentário. Tentarei responder a todos. Obrigado