quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

DIA DA SAUDADE, AMANHÃ... ONTEM, HOJE, E SEMPRE!

Dizem que amanhã é o Dia da Saudade. Pena que não seja apenas amanhã, como todos os outros dias...





















Adenda: O comentário do Daniel Teixeira fez-me recordar deste poema, de Fernando Pessoa, que cito de memória [razão porque poderá não estar fiel ao original, mas não me apetece estar a procurar nos livros que tenho aqui a meio metro da minha mão esquerda]:

Gato que brincas na rua
Como se fosse na cama,
Invejo a sorte que é tua
Porque nem sorte se chama.

Bom servo das leis fatais
Que regem pedras e gentes,
Que tens instintos gerais
E sentes só o que sentes.

És feliz porque és assim,
Todo o nada que és é teu.
Eu vejo-me e estou sem mim,
Conheço-me e não sou eu.


Adenda 2: These Are The Days of Our Lives (QUEEN):

Sometimes I get to feeling I was back in the old days, long ago
When we were kids when we were young
Things seemed so perfect, you know
The days were endless we were crazy we were young
The sun was always shining, we just lived for fun
Sometimes it seems like lately, I just don't know
The rest of my life's been just a show
Those were the days of our lives, the bad things in life were so few
Those days are all gone now but one thing is true
When I look and I find, I still love you
You can't turn back the clock you can't turn back the tide... Ain't that a shame
I'd like to go back one time on a roller coaster ride, when life was just a game
No use in sitting and thinking on what you did
When you can lay back and enjoy it through your kids
Sometimes it seems like lately, I just don't know
Better sit back and go with the flow
Because these are the days of our lives
They've flown in the swiftness of time
These days are all gone now but some things remain
When I look and I find no change
Those were the days of our lives, yeah
The bad things in life were so few
Those days are all gone now but one thing's still true
When I look and I find... I still love you
I still love you.

10 comentários:

  1. Devido à saudade, à falta de tempo, à preguiça, e a outros motivos (tal como a saudade) que não convém estar para aqui a enumerar, deixo aqui o meu assaudosado comentário na esperança de não obter nenhuma resposta.

    Retirado do volume V da Obra "Ó tempo volta pra trás" de Fernando António Mourão Pessoa.

    ResponderEliminar
  2. Olá Daniel Teixeira; antes de mais obrigado pela visita e comentário; feitas que estão as saudações, queria perguntar-te quem é esse Fernando António Mourão Pessoa (só conheço um Fernando António Seabra Nogueira Pessoa, e o Seabra não estava no registo, embora ele por vezes o assinasse...)Isto para dizer que o teu comentário me alegrou, mas não percebi nada de nada... Abraço.

    ResponderEliminar
  3. Mnemósine, pois, nem eu... as coisas que inventam...

    ResponderEliminar
  4. Infelizmente saudade é algo que me acompanha no dia a dia... Ha dias que faz bem. Plo menos sinto algo.

    ResponderEliminar
  5. Daniel, lembrei-me que o gato talvez suscite em mentes mais dadas à associação livre o célebre "Gato que brincas na rua / Como se fosse na cama, /Invejo a sorte que é tua / Porque nem sorte se chama."

    Abraço

    ResponderEliminar
  6. Olá Rute, coloca ênfase nesse advérbio de modo...! Eu, pela minha parte, coloco! Beijo

    ResponderEliminar
  7. Falei daquele poema em Português há uns tempos :)

    Bj,
    (i)

    ResponderEliminar
  8. Olá Inês, eu detestava analisar poemas (e qualquer outro texto); felizmente, quando chegou a altura de analisar poemas do Pessoa, já eu tinha lido tudo o que havia publicado dele... senão ainda o ficava a detestar! beijinho

    ResponderEliminar
  9. Adorei este post. Achei-o imensamente culto, erudito e multidisciplinar. Gostei sim senhor...



    Stay Well

    ResponderEliminar

Deixe o seu comentário. Tentarei responder a todos. Obrigado