quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

POSTS DEPRESSIVOS - A ANGÚSTIA

Alguns leitores deste tasco desbotado pedem-me que escreva/ publique mais posts do género dos da série rascunho encontrado num caderno abandonado, como este último, ou este. Ou outro qualquer. E querem saber quem é o rapaz que aparece nas fotografias, se está vivo ou morto. E dizem que ficaram tocados, ou impressionados, ou de uma maneira que não conseguem definir. E querem saber mais, e mais. Porque a curiosidade é ilimitada. Porque o voyeurismo também. Todavia, sou eu o culpado, que não tenho nada que estar para aqui a expor as minhas angústias. Lamento a vossa curiosidade. Eu próprio sei muito bem o que é isso de querer saber mais, só mais um pouco. Mas, acreditem, não vale a pena, a angústia e a depressão são mecanismos circulares; emoções que se alimentam a si mesmas, até nos esgotarem a nós. O melhor é não as alimentar. Ou seremos sugados pelo vazio que escavam na alma. Continuemos antes assim, meros desconhecidos que se cruzam e cumprimentam, com um sorriso, um levantar de chapéu, ou um aceno. Falemos do clima, do estado da economia, da derrota do nosso clube amado, do último livro que lemos, do concerto a que queremos ir, do último modelo de um gadget qualquer que queremos comprar. Falemos até da tristeza de um comum conhecido qualquer, da miséria em que se deixou envolver, do marido da filha que lhe bate, do filho que acabou o curso e está no desemprego, ou do filho que não acabou o curso e também está no desemprego.  Digamos desemprego como quem diz Porto, Lisboa ou Paris. Como quem diz campo ou cidade. E depois, quem sabe. Um dia talvez marquemos um jantar, e nos possamos conhecer melhor.

8 comentários:

  1. Gostei da análise.
    Há muito que é sabido que não devemos alimentar emoções negativas, mas mesmo assim persistimos.

    ResponderEliminar
  2. Gostei do post...realmente é verdade...quanto pior é a situação, mais curiosidade as pessoas têm...
    beijocas e ânimo!

    ResponderEliminar
  3. Escreves bem, escreves.


    http://poisquandonaosabes.blogs.sapo.pt
    http://omeublogsemiprofissional.wordpress.com

    ResponderEliminar
  4. fiquei até desanimado para comentar...

    ResponderEliminar
  5. Porquê Foxx?! Não era minha intenção! O post é apenas um desabafo, após ter recebido uns e-mails de alguém que quer saber demais (até perguntas para as quais eu mesmo não tenho resposta...) Espero que te animes ao ponto de poderes comentar... Abraço

    ResponderEliminar
  6. Olá TM... Achas? Abraço. Já dei um salto aos teus blogs...

    ResponderEliminar
  7. Olá Estrela Cadente, é mesmo, e os jornais sensacionalistas que o digam! Grande Beijinho

    ResponderEliminar
  8. Olá Ferreira Pinto, julgo que é mesmo uma espécie de força que existe no ser humano, a que não resistimos, cismamos de mais nas coisas más, e vivemos de mais as coisas boas (quando digo vivemos de mais, quero dizer que vivemos sem pensar no dia seguinte)... Abraço.

    ResponderEliminar

Deixe o seu comentário. Tentarei responder a todos. Obrigado