quarta-feira, 8 de outubro de 2008

JOSÉ SARAMAGO - NOBEL HÁ 10 ANOS

Como se agora fosse acontecendo, recordo-me deste dia. Foi o dia em que convenci a minha mãe a comprar-me "O Evangelho segundo Jesus Cristo" - "mas esconde-O" disse-me. E para que não me sentisse tentado a mostrá-Lo, presenteou-me também com uma caneta de tinta permanente da Parker. É até hoje a caneta mais cara que possuo. De tal maneira que foi 10 escudos mais cara que o livro.

Na manhã seguinte a professora Filomena chegou à sala de aula com um exemplar de "Memorial do Convento", começou a ler um excerto suavemente erótico. O suficiente para que um rude bando de adolescentes mal-criados galhofasse. Da sua insegurança, desconhecimento, e imaturidade - de que mais poderia ser? A professora fechou o livro.

Atrevam-se a abrir os livros do José, ele merece. 

2 comentários:

  1. Foi homenageado pelo PCP e, curiosamente, parece estar mais saudável mentalmente do que o Jerónimo de Sousa.

    ResponderEliminar
  2. O que - convenhamos - não é assaz difícil... Abraço.

    ResponderEliminar

Deixe o seu comentário. Tentarei responder a todos. Obrigado