segunda-feira, 7 de julho de 2008

MAPA #2


Pode ser comprado aqui o livro MAPA de manuel a. domingos. Dos muitos poemas (pré-)publicados na blogosfera (no 1979; no dias felizes; no bicho do mato na cidade; no Insónia; n'O Vermelho e o Negro; e no Bibliotecário de Babel), escolhi um deste último para deixar aqui. Intitula-se LONDRES:

nunca cheguei a escrever um poema sobre
a cidade ser à noite um carrossel
de luzes. nem outro sobre
a fotografia onde fiquei com ar
envergonhado. ou sobre o frio e
o passeio por Hyde Park, onde
pássaros vieram comer às tuas mãos
e eu deixei fugir alguns versos
só para te poder fotografar. ou sobre
a casa estilo vitoriano, que prometeu
ocultar todas as palavras que dissemos
um ao outro, quando ao deitar
nos encolhíamos debaixo de
vários cobertores e mesmo assim
tínhamos frio. ou o definitivo,
aquele que falaria sobre Greenwich
e o meridiano que me ensinou a importância
do tempo que sempre falta, principalmente
quando numa das pontes quis dizer amo-te,
mas havia um autocarro para
apanhar. e era já o último.

1 comentário:

Deixe o seu comentário. Tentarei responder a todos. Obrigado