sábado, 26 de abril de 2008

A CONSISTÊNCIA DOS SONHOS*

*Via Ciberescritas.

6 comentários:

  1. Este é dos poucos que se pode gabar de ter sido bem homenageado em vida; talvez por ser um português emigrado e que de vez em quando diz coisas o pouco agradáveis sobre o seu país.
    Fala-se já no destino do seu espólio; duvido sèriamente que venha para Portugal.
    Tudo isto não belisca o valor "objectivo" da sua obra, mas apenas o seu lado humano (de Saramago, claro).
    Abraço.

    ResponderEliminar
  2. olá pinguim,

    Sem querer ser um cavaleiro andante, defensor do Saramago, algumas notas:

    Quanto ao homenageado em vida, julgo que é um mito que existe de que os escritores e artistas não são homenageados em vida, vindo de séculos passados em que realmente a maioria não o era; há muitos casos na Literatura Portuguesa de homenageados em Vida, desde a segunda metade do século XX, por exemplo: Miguel Torga, Vergílio Ferreira, José Cardoso Pires, António Lobo Antunes, Sophia de Mello Breyner Andresen, Mário Cesariny de Vasconcelos, etc (Claro que nem todos podem ganhar o Nobel - mas o Nobel está longe de ser a única homenagem em vida; Obviamente muitas homenagens surgiram já tarde);

    Quanto ao dizer coisas pouco agradáveis do seu país, é um ponto de vista, mas nós Portugueses passamos a vida a dizer mal do nosso país; neste ponto não difere da maioria dos Portugueses...

    Quanto ao seu espólio, o pessoal, muito foi já doado à Biblioteca Nacional, em 1998 e 1999 (e já antes, no início da década de noventa, não sei precisar o ano, tinha feito uma doação), entre o qual o Diploma do Nobel. Quanto à Biblioteca Saramago, julgo que é de somenos importância, afinal não é o seu espólio pessoal, é o seu espólio particular, que são coisas distintas... Não sei que quinze mil títulos serão, mas são, no fim de contas, títulos de outros, concerteza disponíveis nas bibliotecas Portuguesas.

    No que ao valor humano do Saramago haja a considerar, como o próprio Saramago afirma na última entrevista, não se pode agradar a toda a gente... Ainda bem que o Saramago desagrada, é sinal que as suas palavras são inconvenientes, que tocam as feridas, que nos fazem pensar...

    Além do que referes no teu comentário, apraz-me ainda dizer que:

    No contexto da Literatura Portuguesa, chamar "arrogante" ao Saramago, como muitos chamam, é estar cego ou não querer ver, quando o que mais há é pessoas arrogantes na Literatura Portuguesa. Não vou, por pudor, dizer nomes, mas quando comparada a arrogância de certas personagens da Literatura Portuguesa à arrogância do Saramago, não sei o que chamar a essas personagens...!

    Claro que o Saramago, felizmente, não é nenhum santo, muito menos um mártir! (eu, pessoalmente, não gosto de mártires!)

    Dizer-se, como se diz, que o Saramago ganhou o Nobel por motivos políticos, é não ter uma ideia real do contexto de Portugal no mundo, é arrogarmos para nós uma grandeza que não temos; pelo contrário, Saramago terá sido dos poucos Prémios Nobel da Literatura em que a qualidade literária pesou muito mais que as razões políticas (isto digo eu, que não pertenço ao Comité Nobel)... É sobejamente sabido que o Nobel da Literatura está muito associado a ideologias politicas de Esquerda; mas, citando (ou parafraseando) de memória uma escritora Portuguesa (Agustina Bessa-Luis) que se diz de direita, a Literatura é por si mesma tendencialmente de Esquerda, porque constantemente interroga, põe em causa, questiona... ao contrário da direita, que está associada ao status quo...

    O meu comentário já vai muito longo; espero ter-me feito entender, no meu ponto de vista...

    Um grande abraço, amigo Pinguim.

    ResponderEliminar
  3. André, primeira vez por aqui, recebi um aviso do seu post por email(sei lá como kkkk). Adorei mesmo. Gosto pra caramba do José Saramago, tomara que essa expô venha para o Brasil. Parabéns pelo blog.

    Inté! 1 bj e 1 queijo!

    ResponderEliminar
  4. Ola a todos e so para dizer que o meu escritor preferido. E verdade Andre o homem esta velho para carago!!!!!!!!!!

    ResponderEliminar
  5. ola elisandra, muito bem vinda. Talvez passe pelo Bradil, quem sabe... Beijinhos.

    ResponderEliminar
  6. Olá Cunhadito! É o teu escritor preferido? pensava que era o Eça...

    ResponderEliminar

Deixe o seu comentário. Tentarei responder a todos. Obrigado