domingo, 2 de março de 2008

SPORTING vs. BENFICA

Temos houve em que este era um dia de emoções indescritíveis; em que um golo era a diferença abismal entre gritos eufóricos ou lágrimas depressivas - quando o golo, dependendo da baliza onde entrava, era a diferença entre ganhar ou perder o campeonato, podia acontecer o contrário: ser a diferença entre eufóricas lágrimas ou gritos depressivos - gemidos de dor, entenda-se. Hoje, quase catorze anos depois da última vez (2005 não conta) um amiguinho meu faz catorze anos. Ele nunca viu o Benfica que durante anos eu acreditei que pudesse existir. Ao menos ele não tem a ilusão que logo me fará dar saltos estéricos ou enterrar-me na cadeira com a cabeça entre as mãos. Ele não entende estas neuroses. Eu também não. Mas as ilusões são mesmo assim. Parabéns Miguel José!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixe o seu comentário. Tentarei responder a todos. Obrigado