sexta-feira, 28 de março de 2008

Palavras*

Tristes simples viajantes que, exploradas por quem não as usa da forma mais gentil, e enaltecidas por quem as floreia de tal maneira que as torna em delícias para os ouvidos. Fortuna de quem as ama e respeita de maneira honesta para as quais foram talhadas. Desespero ou ficção, há quem sinta necessidade apenas de as ouvir chegar, há quem sinta eterna necessidade de as proclamar, há quem fique sem elas nas alturas mais importantes e há quem as repita aos céus sem se cansar. Fazem regalar o coração quando realizam expectativas, e partem os mesmos quando se revelam por inteiro… Aguardam fervorosamente quando a distancia as separam e chegam atrasadas quanto de suave a morte as atraiçoa. Nada mais do que palavras, meras maquina propulsoras da natureza, no vento ou no tempo, serão perpetuamente simples tristes viajantes!
Trëk
*Outros textos do Trëk: Quebra o Padrão; Infância.

2 comentários:

  1. E o que seria de nós sem as palavras? É muitas vezes através delas, nossa única forma de existir, de falar, de se impor, de mostrar nosso valor!

    beijos

    ResponderEliminar

Deixe o seu comentário. Tentarei responder a todos. Obrigado