quinta-feira, 20 de março de 2008

OS PECADOS DA IGREJA*

Por que razões, nada espero da Igreja, principalmente tendo à sua cabeça o actual Papa, Bento XVI: Porque ataca a eutanásia e defende o valor do sofrimento; Por considerar o aborto como um homicídio, em todos os casos; Por tornar o divórcio deveras difícil, convertendo a vida de um casal num inferno para eles e para os seus filhos, e provocando a violência doméstica; Por impedir outros tipos de matrimónios ou uniões, que em nada prejudicam nem atacam o matrimónio tradicional; Por não tolerar a homossexualidade, considerando-a um desvio moral, uma doença ou um pecado; Por querer ensinar a religião duma forma obrigatória a todos, em vez de a reservar ao âmbito familiar ou à comunidade crente; Por não respeitar o laicismo, que é o estado primitivo do individuo; Por se opor à utilização da célula-mãe, que tantas vidas poderia salvar; Por continuar a baptizar as crianças, seres inconscientes do acto que recebem; Por converter a comunhão das crianças num acto de ostentação e riqueza, contrariando a vida pobre de Jesus; Por calar os seus membros, nas festas das aldeias, quando por motivos de honrar santos e virgens, se torturam animais indefesos e inocentes; Porque rejeita o preservativo, elemento indispensável para fazer diminuir a Sida; Por acumular riquezas no Vaticano e em grande parte dos seus templos, quando Jesus disse que Ele não tinha sequer onde deitar a cabeça; Porque toda a hierarquia da Igreja, a partir da sua cúpula, deseja o poder, quando o Mestre veio para servir e não para ser servido; Por rejeitar a pílula, meio eficaz para exercer uma paternidade responsável; Por ser a Igreja apenas uma “repartidora” de sacramentos, em vez de ser a transmissora da Boa Nova; Por impor o celibato a todos os sacerdotes, sabendo que isso não era a regra na Igreja primitiva; Por ter convertido a Igreja numa burocracia descomunal, longe da simplicidade praticada pelos primeiros cristãos; *Texto elaborado por um sacerdote de Valência – Espanha, e publicado na revista Zero (via Why Not Now - sorry Dejanito, mas tinha que copiar!)

4 comentários:

  1. Caro André
    não tens que pedir desculpa; sinto-me até muito orgulhoso; só espero que não tenhas tanto trabalho nos comentários, como eu já tive, embora a minha ideia de blog é precisamente essa: diálogo, com elevação e tolerância.
    Boa Páscoa e abraço.

    ResponderEliminar
  2. ora eu apoio este sacerdote. e iria a uma missa celebrada por ele. e continuo a ser católico por acreditar nestas coisas, e não na cúpula da igreja que desvirtua o sentido primário da biblia.

    espero que isto não seja dar trabalho, é só a minha opinião.

    ResponderEliminar
  3. E fizeste tu muito bem em copiar. Incrível quando é um próprio sacerdote a dizer isto.
    Um abraço e boa Páscoa.

    ResponderEliminar
  4. Pois já lá fui, ao whynotnow opinar... Teço fantasias a imaginar o Ratzinger a ser guilhotinado... tão somente. Abraço!

    ResponderEliminar

Deixe o seu comentário. Tentarei responder a todos. Obrigado