segunda-feira, 3 de março de 2008

conversa no msn (3)*

(...) pessoa 1: acreditas nos sonhos?... sonhei que não te andavas a sentir bem... porque é que não te andas a sentir bem? queres falar?
pessoa 2: quem te disse que não me ando a sentir bem?... não, não acredito nos sonhos! pelo menos como oráculo; os sonhos não nos dizem nada a que não pudéssemos chegar através de raciocínios despertos; muitas vezes nós é que andamos demasiado ocupados ou distraídos para nos apercebermos do evidente... os sonhos são apenas raciocínios que o cérebro faz à nossa revelia.  
pessoa 1: ninguém me disse nada... não sei explicar, mas sinto que não estás bem...  
pessoa 2: mas eu nunca disse que estava bem...  
pessoa 1: os meus sonhos mostram-me muita coisa, que por vezes acontece ou é um sinal... há sonhos que se têm que não têm sentido nenhum... outros que têm muitos significados.  
pessoa 2: todos os sonhos têm sentido! há sonhos a que consegues atribuir uma causa, um significado, etc... e há outros que não...  
pessoa 1: mas diz-me, como te sentes?  
pessoa 2: sento-me em frente do computador, mando bitaites no msn e no blog, desligo o computador e vou ao café. compro um maço de tabaco se os cigarros acabaram, tomo um café, volto para casa, sento-me em frente do computador... como vês, na rotina não há espaço para sentir... não sinto nada, nem se passa nada, nem há nada que não seja igual àquilo que sempre foi...
pessoa 1: eu não acredito nisso... tu és sempre tão misterioso... sei que se passa alguma coisa...  
pessoa 2: sentir é demasiado pesado para a minha alma... se eu sentisse sentiria demasiado, pelo que não aguentaria tanto sentir... então, para me precaver, não sinto, alheio-me das coisas...
pessoa 1: eu apenas te quero ajudar... a teu passado deve ter sido bastante complicado... deves ter passado por muito...  
pessoa 2: a minha vida não tem nada para saber, não há mistério nenhum... as pessoas é que pensam que a vida dos outros têm acontecimentos extraordinários (não necessariamente bons)... a minha vida é tão ordinária como outra qualquer... eu próprio sou um ordinarão!
pessoa 1: se a tua vida não tem mistério porque é que não me contas quem é a pessoa que tanto odeias, ou porque é que a tua alma é tão pesada? eu sei que isso é a tua vida e que tens todo o direito de não dizeres... mas dizeres que tu não és mesterioso!... é estranho...  
pessoa 2: a pessoa que eu tanto odeio é a pessoa que eu mais amo; odeio-a por a amar tanto; e amo-a por a odiar tanto; e vice-versa... por mais que te diga, ficarás sempre a saber o mesmo... e essa pessoa odeia-me por me amar tanto; e ama-me por me odiar tanto; e vice-versa... isto não é misterioso... é a vida, no seu caos e esplendor! (...)

 *conversa no msn anterior.

4 comentários:

  1. sonhar...era tão bom nao sonhar...mas que triste e insipida a vida seria se nao sonhassemos..
    gostei de vir aqui:)

    ResponderEliminar
  2. olá beija-flor, fico contente por teres gostado de vir aqui; volta sempre que quiseres! Abraço, André.

    ResponderEliminar
  3. bem, o msn está a aumentar o nivel das conversas...
    Da proxima vez ainda vais ser surpeendido com fisica quântica...
    (bem, foi bom ter descoberto o teu blogue)
    abraço

    ResponderEliminar
  4. olá socrates da silva, devido a lamentáveis problemas informáticos so agora me é possível agradecer o teu comentário... quanto às conversas do msn, de vez em quando dá-me para entrar em devaneios, e quando o/a interlocutor/a não se farta/aborrece com as minhas divagações, dá em conversas pseudo-intelectuais (chiça, desde o tempo da faculdade que não utilizava esta palavra...)

    Abraço.

    p.s. o que o p.s. tem de ridículo quando se escreve um texto num computador é que ele é absolutamente desnecessário, pois podemos ir ao corpo do texto e acrescentar o que quisermos...

    fico contente por ter sido agradável para ti encontrares o meu blog.

    um vez mais, abraço.

    ResponderEliminar

Deixe o seu comentário. Tentarei responder a todos. Obrigado