sexta-feira, 15 de fevereiro de 2008

pudicícia*

*Eis que surge a oportunidade de utilizar esta palavra, pudicícia, de que tanto gosto. No final do post, darei a definição, tal como aparece no meu velho dicionário da Língua Portuguesa. A imagem a cima é uma representação de Vénus, do pintor Lucas Cranach, o Velho, pintor Alemão nascido em Kronach em 1472. O Metro de Londres proibiu a afixação de cartazes reproduzindo este quadro (relativamente a este assunto, leia o comentário de Francisco José Viegas, no blog A Origem das Espécies), cartaz esse que faz publicidade a uma exposição que terá lugar na Royal Academy. Por outros motivos, ou talvez não, o blog E Deus Criou a Mulher, blog que visito regularmente, mudou o alojamento da Blogger para o Sapo. E fez muito bem; sinceramente não compreendo como é que podem existir avisos a perguntar aos leitores se querem continuar. Os leitores que se sitam ofendidos nada mais têm que fazer que levar o cursor do rato ao quadrado vermelho com uma cruz branca. Mas talvez os leitores que se sentiram ofendidos, tenham tapado os olhos com os dedos das mãos entreabertos, o que os impossibilitava de levar a mão ao rato, tal era a aflição que a visão de um corpo que Deus criou (partindo do princípio em que não acredito de que Deus criou alguma coisa) lhes causava... Enfim, creio que quem acredita que Deus criou alguma coisa, deva acreditar também que aquilo que Deus criou é belo, e bom, e deva portanto ser visto... Mas isto é um raciocínio de um ateu; com as maldades que Deus tem feito, o mais provável é que devêssemos todos ser cegos, para não nos ser dado o conhecimento de tanta divina ignomínia... (Aconselho o post de João Paulo Sousa, no blog Da Literatura).
Deus, a seguir, disse: «Façamos o homem à Nossa imagem, à Nossa semelhança, para que domine sobre os peixes do mar, sobre as aves do céu, sobre os animais domésticos e sobre todos os répteis que rastejam pela terra». Deus criou o homem à Sua imagem, criou-o à imagem de Deus; Ele os criou homem e mulher. Abençoando-os, Deus disse-lhes: «Crescei e multiplicai-vos, enchei e dominai a terra. Dominai sobre os peixes do mar, sobre as aves dos céus e sobre todos os animais que se movem na terra». Deus disse: «Também vos dou todas as ervas com semente que exitem à superfície da terra, assim como todas as árvores de fruto com semente, para que vos sirvam de alimento. E a todos oa animais da terra, a todas as aves dos céus e a todos os seres vivos que sobre a terra existem e se movem, igualmente dou por alimento toda a erva verde que a terra produzir». E assim aconteceu. Deus, vendo toda a Sua obra, considerou-a muito boa. Assim surgiu a tarde e, em seguida, a manhã: foi o sexto dia. (Gn 1, 26-31)
Pudicícia, s. f. Qualidade do que é pudico; pureza de corpo e alma; pudor; honra feminina; castidade.

3 comentários:

  1. Sinceramente, será que Ele ainda acha que o homem é a sua melhor criação?
    Tanto o blogger como o muito púdico You Tube, são associados do americano Google. Todos conhecemos a moral duvidosa do Tio Sam.
    A idéia é proteger os jovens da nudez e do sexo mas ao mesmo tempo permitem que estes brinquem com armas verdadeiras.
    Quanto a este quadro, conheço alguns da mesma época com um conteúdo bem mais sensual.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  3. Olá Special K,

    a mim não me preocupa o que é que Ele pensa; o que é preocupante é percebermos até onde (até quando) é que alguns tentarão impôr, publicamente, aquilo que esses alguns pensam, em privado, que Ele pensa...

    Quanto a mim, a maioria das campanhas publicitárias que usa imagens de mulheres (e homens) nos metros, mundo fora, são muito mais sensuais...

    enfim...

    abraço

    ResponderEliminar

Deixe o seu comentário. Tentarei responder a todos. Obrigado