quinta-feira, 24 de janeiro de 2008

rascunho encontrado num caderno abandonado #62

Tinha um problema: pediu ajuda, mas depressa percebeu que não tinha nenhum amigo que lho solucionasse. Tinha uma dúvida: depressa percebeu que não tinha nenhum amigo que lhe desse uma resposta. Quis sair nessa noite: não tinha nenhum amigo que o acompanhasse. Quando finalmente percebeu que não tinha nenhum amigo, meteu o revólver na boca e puxou o gatilho. Acabaram-se os problemas e as dúvidas, pensou, segundos antes de morrer.
rascunhos encontrados num caderno abandonado anteriores: #1, #2, #3, #4, #5, #6, #7, #8, #9, #10, #11, #12, #13, #14, #15, #16, #17, #18, #19, #20, #21, #22, #23, #24, #25, #26, #27, #28, #29, #30, #31, #32, #33, #34, #35, #36, #37, #38, #39, #40, #41, #42, #43, #44, #45, #46, #47, #48, #49, #50, #51, #52, #53, #54, #55, #56, #57, #58, #59, #60, #61,

Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixe o seu comentário. Tentarei responder a todos. Obrigado