domingo, 16 de dezembro de 2007

rascunho encontrado num caderno abandonado #55

Estudo para Monello de Vincenzo Gemito Escultura Desenho
Quando eu morrer...

Quando eu morrer
talvez recordes
com saudades
momentos que passámos
juntos.

Não merecem
o remorso
uma lágrima
um suspiro
no canto escondido do jardim
onde regressávamos
ao fim da tarde.

Quando eu morrer
não penses
no que te levou
uma tarde inexplicável
a nunca mais regressar.

Não tínhamos
combinado nada,
era a imprevisibilidade
de cada encontro
que tínhamos como certo
que nos unia num constante
sobressalto.

Sei
que de vez em quando
ao fim da tarde
suspiras;
talvez te questiones
se ainda te espero.

Quando eu morrer
verás;
nenhuma lágrima,
nenhuma dor
responderá
às tuas inquietações.

O remorso,
a saudade
não trazem de volta
aquela tarde. Algum dia
teria que ser.

Nos dias quentes
de Julho ninguém espera
o frio glacial
nem a neve.

De vez em quando
acontece:
gelam
os corações.

Imagem: Estudo para Monello, de Vincenzo Gemito (1852-1929) - Escultor Italiano. Para saber mais sobre este escultor, leia este post.

rascunhos encontrados num caderno abandonado anteriores:
#1, #2, #3, #4, #5, #6, #7, #8, #9, #10, #11, #12, #13, #14, #15, #16, #17, #18, #19, #20, #21, #22, #23, #24, #25, #26, #27, #28, #29, #30, #31, #32, #33, #34, #35, #36, #37, #38, #39, #40, #41, #42, #43, #44, #45, #46, #47, #48, #49, #50, #51, #52, #53, #54,

Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixe o seu comentário. Tentarei responder a todos. Obrigado