sábado, 15 de dezembro de 2007

O Amigo Dedicado*

Certa manhã o velho Rato de água pôs a cabeça fora do buraco. Tinha uns olhos redondos muito vivos e uns duros bigodes cinzentos, e a sua cauda parecia um comprido elástico negro. Os patinhos estavam a nadar na lagoa, semelhantes a um bando de canários amarelos, e a sua mãe, toda branca com patas vermelhas, esforçava-se por ensinar-lhe a manter a cabeça dentro de água. - Vocês nunca poderão frequentar a boa sociedade, se não aprenderem a manter a cabeça dentro de água - dizia-lhes. E de vez em quando mostrava-lhes como devia ser feito. Mas os patinhos não lhe prestavam atenção alguma. Eram tão jovens que não sabiam que vantagens existem nisso de frequentar a sociedade.
*Conto de Oscar Wilde, in O Fantasma de Canterville e Outros Contos - Se puderem não deixem de ler este conto. A história do pequeno Hans e do rico Moleiro, Hugo. Um amigo dedicado, indeed... Infelizmente, tenho encontrado muitos amigos dedicados...

1 comentário:

  1. Eu muitas vezes me pergunto quais as vantagens de viver numa sociedade que me despreza por ter uma orientação sexual diferente da dita normal.
    A resposta vem-me logo à cabeça: Era incapaz de viver sem outras pessoas.
    Um abraço

    ResponderEliminar

Deixe o seu comentário. Tentarei responder a todos. Obrigado