terça-feira, 13 de novembro de 2007

rascunho encontrado num caderno abandonado #41*

Relatividade Maurits Cornelis Escher desenho Relativity
Os sonhos são
paraísos infinitos
mares por navegar
portos imaginários
cais onde atracam
barcos perdidos
marinheiros solitários
vozes que procuram
amigos e amantes
para confidenciar

que os sonhos são...

*Este rascunho faz parte da série "os sonhos são /sonhos que foram /sonhos que serão" - quando conseguir decifrar os manuscritos aqui publicarei mais...

Imagem: Relatividade, de Maurits Cornelis Escher - artigo wikipédia.

rascunhos encontrados num caderno abandonado anteriores:
#1, #2, #3, #4, #5, #6, #7, #8, #9, #10, #11, #12, #13, #14, #15, #16, #17, #18, #19, #20, #21, #22, #23, #24, #25, #26, #27, #28, #29, #30, #31, #32, #33, #34, #35, #36, #37, #38, #39, #40,

ADENDA (17:34): Encontrei, entretanto, uma versão menos antiga do mesmo poema, ao folhear outro caderno; substitui os versos "que apenas procuram /amigos, amantes /a quem confidenciar" por "vozes que procuram /amigos e amantes /para confidenciar"

Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixe o seu comentário. Tentarei responder a todos. Obrigado