quinta-feira, 22 de novembro de 2007

os náufragos VIII*

Boys in a Pasture, de Winslow Homer (1836-1910) - Pintor Norte-Americano, nascido em Boston, conhecido principalmente por pintar paisagens campestres e marítimas. Para saber mais sobre este pintor, leia o artigo wikipédia. *Um leitor ou leitora, não se identificou e tem um daqueles e-mails que parecem spam, com letras e números que parecem ao acaso - enviou-me um e-mail questionando-me sobre a série de posts intitulada Os Náufragos; queria saber o porquê da escolha deste quadros em particular. Eu limitei-me a esta resposta (que consta do primeiro post da série): Os Sete Mares navegámos Nos Sete Mares naufragámos Sempre nos salvámos, Porque nos separámos? outros náufragos: os náufragos I, os náufragos II, os náufragos III, os náufragos IV, os náufragos V, os náufragos VI, os náufragos VII Não está tudo dito? - Então vou dizer mais umas coisitas, para quem não tiver mais onde perder o tempo e possa estar para aqui a ler os meus devaneios - Quem quiser saber mais, saiba ler (ver) o que é que todos os quadros têm em comum, e aquilo que é específico de cada um... Mais não posso dizer, caro leitor ou leitora, mais não posso dizer: houve um dia em que a minha médica de família quis à força que eu fosse ao psiquiatra; porque eu não conseguia dormir - ainda hoje não consigo - e eu queria à força comprimidos para dormir! Eu não fui ao psiquiatra; a médica não me receitou ao comprimidos! Obviamente, não consegui dormir. Ainda hoje não consigo, embora a minha média de horas por noite tenha vindo - em certos períodos - a melhorar. E queres saber o porquê de contar esta história? Porque mais não podia, não posso, dizer... Os comprimidos ajudar-me-iam a dormir; mas o psiquiatra, se não tinha nenhuma máquina do tempo, de que me valia? Que lhe poderia dizer? Jurei a mim próprio que nunca iria a nenhum psiquiatra enquanto não me provarem que algum tem uma máquina do tempo! Enfim, o último quadro da série, o número 12, já está escolhido. Intitula-se "Brothers"; é de uma pintora actual, viva, americana e não me consta que seja conhecida - contudo posso estar enganado, não sou nenhum especialista em arte. Talvez a série termine com um número extra, o número 13 - especialmente concebido para o caso de haver quem não compreenda ... Querido leitor ou leitora, acima de tudo não leves os meus devaneios muito a sério; para tal já basto eu... Abraço ou Beijinho - Escolhe, mas não te estiques...

Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixe o seu comentário. Tentarei responder a todos. Obrigado