quinta-feira, 15 de novembro de 2007

I really feel that I'm losing my best friend* - Don't Speak - No Doubt

Tu e eu, Nós costumávamos andar juntos Todos os dias juntos, sempre... Sinto verdadeiramente Que estou a perder o meu melhor amigo. Eu não consigo acreditar Que seja o fim... Até parece que tu queres ir embora E se isso é verdade, Então, eu não quero saber. Não fales Eu sei o que estás a pensar Não preciso das tuas razões... Não me contes, que isso magoa. (excerto traduzido, versão AB) You and me We used to be together Everyday together always I really feel That I'm losing my best friend I can't believe This could be the end It looks as though you're letting go And if it's real Well I don't want to know Don't speak I know just what you're saying So please stop explaining Don't tell me cause it hurts Don't speak I know what you're thinking I don't need your reasons Don't tell me cause it hurts Our memories Well, they can be inviting But some are altogether Mighty frightening As we die, both you and I With my head in my hands I sit and cry Don't speak I know just what you're saying So please stop explaining Don't tell me cause it hurts (no, no, no) Don't speak I know what you're thinking I don't need your reasons Don't tell me cause it hurts It's all ending I gotta stop pretending who we are... You and me I can see us dying...are we? Don't speak I know just what you're saying So please stop explaining Don't tell me cause it hurts (no, no, no) Don't speak I know what you're thinking I don't need your reasons Don't tell me cause it hurts Don't tell me cause it hurts! I know what you're saying So please stop explaining Don't speak, don't speak, don't speak, oh I know what you're thinking And I don't need your reasons I know you're good, I know you're good, I know you're real good Oh, la la la la la la La la la la la la Don't, Don't, uh-huh Hush, hush darlin' Hush, hush darlin' Hush, hush don't tell me tell me cause it hurts Hush, hush darlin' Hush, hush darlin' Hush, hush don't tell me tell me cause it hurts *Recordo-me de ouvir esta música, corria o ano de 1997 ou 1998, não posso precisar, e de sentir, de cada vez que a ouvia, que uma faca me era espetada no coração. Não sou fã dos No Doubt; conheço duas ou três músicas, de que nem sequer posso dizer que gosto. Mas nunca nenhuma música foi tão directa ao meu coração como esta. Até o timing foi perfeito; há perfeição mesmo na imperfeição. De cada vez que a oiço sinto-me implodir. E mais uma faca é espetada no meu pobre coração. Tantos anos passaram, e ainda não posso, ainda não consigo, acreditar...

Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixe o seu comentário. Tentarei responder a todos. Obrigado