quinta-feira, 4 de outubro de 2007

leitura recomendada*

Havia cinquenta anos, e enquanto a Enciclopédia e Voltaire se impunham em França, que os frades pregavam ao bom povo de Milão que aprender a ler, ou o que quer que se assemelhe, era um esforço vão; e que bastava pagar regularmente o dízimo e confessar fielmente os pecados, para se ter quase de certeza um belo lugar no Paraíso.
*Repare-se no advérbio de modo "quase"...

3 comentários:

  1. Stendhal é uma bos escolha, sem dúvida! Junta-lhe «Le Rouge et le Noir» e tens aí leitura de qualidade para uns dias!
    Pois é... «Quase»... Dois séculos antes e o belo lugar no Paraíso era garantido...
    Um abraço! :-)

    ResponderEliminar
  2. Sim! Umas boas mil páginas! Prefiro "A Cartuxa de Parma", "O Vermelho e o Negro" não foi uma leitura tão agradável quanto esperava! Talvez o tenha lido demasiado novo! Devia ter 16 ou 17... Foi à muito tempo... Quanto a "A Cartuxa de Parma", é um livro a que gosto sempre de voltar! Um dia talvez releia ambos...

    Abraço.

    ResponderEliminar
  3. Gosto muito de Voltaire, André. Depois de ter havido clero que se esforçava por manter massas inteiras sob o jugo da ignorância, chegaram outros clérigos laicos que o fizeram de outras formas, mantendo extensas massas sob o jugo da cartilha laica, tomasse as formas que tomasse essa cartilha: parece ser da natureza humana criar servidão.

    Tem sido.

    ResponderEliminar

Deixe o seu comentário. Tentarei responder a todos. Obrigado