sexta-feira, 29 de junho de 2007

As tuas mãos despidas e inesperadas
Trazem nas palmas o meu retrato.
Com a ponta dos teus dedos nus e subtis
Desenhas as feições do meu rosto
Gasto de tantas vezes o percorreres

Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixe o seu comentário. Tentarei responder a todos. Obrigado