quinta-feira, 1 de março de 2007

o meu grande português #4

Fernando Pessoa Oculto no seu corpo e no seu nome (Aranha que negava a própria teia Que tecia), Poeta da Poesia Sibilina e cauta, Foi o vidente filho universal Dum futuro-presente Portugal, Outra vez tovador e argonauta.
MIGUEL TORGA, In. Poemas Ibéricos

Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixe o seu comentário. Tentarei responder a todos. Obrigado