quarta-feira, 21 de março de 2007

dia mundial da poesia #11

Anunciação da Alegria

Devia ser verão, devia ser jovem:
caminhava ao encontro da manhã
como quem entra na água.

Um corpo nu brilhava nas areias
- corpo ou pedra?, pedra ou flor?

Verde era a luz, e a espuma
do vento rolava pelas dunas.

Soltei os olhos sobre aquele corpo,
o coração latindo de alegria.

De repente vi o mar subir a prumo,
desabar inteiro nos meus ombros.

Sem muros era a terra, e tudo ardia.


EUGÉNIO DE ANDRADE, In. Ostinato Rigore

Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixe o seu comentário. Tentarei responder a todos. Obrigado