segunda-feira, 19 de fevereiro de 2007

rascunho encontrado num caderno abandonado #6

Grito eufórico e bestial

Quero desfazer-me em sangue, nas tuas mãos
Ser lavado em lágrimas dolorosas, dos teus olhos
Cair no abismo do pecado, na tua alma
Enforcar o meu coração desfeito, aos teus pés

Possuir-te completamente até à alvorada
Pela noite dentro, trespassar-me do teu suor
Agarrar-te! Apertar-te! Desfazer-te em mim
Digerir-te absolutamente, desfazer-te...

Quero gritar nas colinas a tua morte
Ao vento apregoar até à exaustão a tua morte
Bradar ferino o meu ódio à tua morte
Quero-te viva! Quero matar-te...

Matar-te de forma bestial! Matar-te!
Rasgar-te! Abrir-te! Desventrar-te!
Entrar dentro do teu corpo em sangue
E urrar aterrorizado a tua morte sanguínea...

Desfazer-te e ao teu amante, no leito
Perverso, inundar-me dos vossos rostos
Quebrar irado os vossos crânios
Engolir o vosso cérebro, carnivoramente

Desfazer o vosso corpo nos meus dentes
Engolir as vossas tripas, deliciar-me...
Com a vossa morte grito eufórico
E bestial anuncio-me ao vento!

#1, #2, #3, #4, #5,

Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixe o seu comentário. Tentarei responder a todos. Obrigado