terça-feira, 20 de fevereiro de 2007

rascunho encontrado num caderno abandonado #8

...Poderei comparar-me comigo mesmo? Então, se fizesse tal comparação, quem seria melhor, Eu ou Eu? Ah! comparando um Eu que fui com um Eu que sou? Camparando algo que já não é com algo que ainda não é?! Aquilo que somos é o interstício entre duas coisas que não são! Existir é caminhar numa vereda entre duas não-existências... Assim, de entre dois não-objectos, qual dos dois é mais objecto?... Enfim, para quê comparar duas coisas para saber qual delas dói menos, se ambas doem?

#1, #2, #3, #4, #5, #6, #7,

Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixe o seu comentário. Tentarei responder a todos. Obrigado