quarta-feira, 14 de fevereiro de 2007

não levantes as persianas, querido para que a luz não penetre até nós e o dia não destrua os sonhos aninha-te em silêncio junto a mim para que o sol não ouça, não note o tempo como nos perdemos em beijos e talvez passe sem nos ver o velho predador que sempre transforma tudo em poeiras mostra-me os teus pensamentos só com toques só com mordiscos dos teus desejos e se alguma vez quiseres gritar lembra-te que tudo ao nosso redor espreita para enrugar a pele, para que o fogo arrefeça na cinza e o sangue que lambes se endureça.
Brane Mozetič. Tradução de Raul Ferreira. Em breve, "Borboletas", publicado pela Editorial 100. A Primeira obra do autor Esloveno traduzida e publicada em Português.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixe o seu comentário. Tentarei responder a todos. Obrigado