terça-feira, 2 de janeiro de 2007

PENA SUSPENSA

Abre as páginas, vá, não tenhas medo.
Nelas encontrarás unicamente
palavras
e, por mais que procures, a tua vida
já não respira ali - todo esse lume
que um dia te queimou agora é cinza
pouco a pouco mais fria enquanto o fim da tarde
cai sobre o mar que ainda te seduz.
Folheia essas memórias, sim, mas nunca te esqueças
que livros "são papéis pintados com tinta"
e que tudo o que amaste, o gozo, a dor, pessoas ou lugares outrora irresistíveis,
são hoje silhuetas abstractas,
perfis que sepultaste para sempre
sob o peso de tantas palavras

Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixe o seu comentário. Tentarei responder a todos. Obrigado